segunda-feira, 18 de abril de 2016

Pico do Gavião testa a resistência dos pilotos na Copa Kalangas Bikers em Águas da Prata




Aconteceu neste domingo, 17 de abril, na bela cidade de Águas da Prata, um dos pontos de partida do "Caminho da Fé", aproveitando parte do percurso de peregrinação religiosa, a terceira etapa da Copa Kalangas Bikers de Mountain Bike, com direito à subida do "Pico do Gavião" um grande desafio até para os mais fortes do ciclismo de montanha.

A competição contou com a supervisão da Confederação Paulista de MTB, cujos membros lá estiveram para confirmar a seriedade e o esmero na realização da competição, que aconteceu sem maiores incidentes, pois os fiscais da Confederação monitoraram o circuito, a entrega do kits para os atletas e a apuração dos resultados, condição que dá cada vez mais credibilidade ao evento.

Mesmo percorrendo uma boa parte do percurso do "Caminho da Fé", sendo que os pilotos até cruzaram com muitos peregrinos, não se registrou nenhum transtorno, inclusive os peregrinos a pé, até festejaram a passagem dos competidores, amenizando um pouco o esforço de todos na longa subida de quase 20 km do Pico do Gavião.


Em suma, o nossa camarada Helio Bueno, organizador do evento, ainda inovou, oferecendo aos cinco melhores competidores das categorias Pró e Sport, medalhas confeccionadas em material de ótima qualidade, tudo para brindar a todos com o que há de melhor em termos de premiação.

FOTOS - Copa Kalangas Bikers - Águas da Prata 17-04-16


PÓDIO - Copa Kalangas Bikers - Águas da Prata 17-04-16

domingo, 10 de abril de 2016

Ciclistas brasileños atrapados por nevasca son rescatados en Valle Nevado por Viajes Turistik

Texto enviado por e-mail a Viajes Turistik.Cl

Bueno, me llamo Arnaldo Farias, brasileño de 61 años, profesor jubilado, que juntamente con uno de mis hijos, George Farias, hemos decidido hace tiempo, pedalear por los Cerros y montañas de Chile.

Así, antes del viaje que tuvo inicio en 2 de abril de este año, buscamos todas las informaciones posibles para que nuestros pedaleos por Chile fuesen placenteros y uno de los días estaba reservado para el ascenso al Valle Nevado.

Entonces, llenamos las mochilas con provisiones, agua, documentos, dinero, recibo de seguro de viaje y partimos en el último miércoles rumbo a la cumbre, seguros de que haría buen tiempo, que incluso fue asegurado por nuestro anfitrión en Santiago de Chile.

Como soy un ciclista experto, no tuvimos ningún problema hasta que llegamos al kilómetro 57 y fuimos informados que empezaría a llover, así que, preferí llegar a los hoteles, pues creía que estarían abiertos.

Al llegar al estacionamiento vimos un autobús de Viajes Turistick pasar y parquear. Entonces, expliqué al señor Carmona, el motorista, que fuimos atrapados por la nieve y que necesitábamos ayuda para volver en seguridad a Santiago, pues no estábamos preparados para temperaturas bajo cero  y mucho menos lluvia y nieve.

Fuimos informados que él estaba llevando turistas y dijo que iría pedir autorización a sus superiores, lo que nos pareció totalmente razonable.

Mientras tanto, solicitamos ayuda de unos agentes de seguridad del Valle Nevado, y para nuestro disgusto algunos se burlaron de nosotros y uno dijo que podría llamar un taxi desde que pagásemos 120.000 pesos, un valor muy alto y que no sería posible pagar en aquel momento.

Cuando estábamos temblando de frío, otro agente de seguridad tuvo la amabilidad de instalarnos dentro de una camioneta con el motor encendido y el calentador en el máximo, y ahí nos quedamos por 40 minutos hasta que fuimos avisados que estábamos autorizados a embarcar en el autobús de Viajes Turistik.

Así que adentramos al vehículo, fuimos amablemente recibidos por el motorista, el señor Carmona, que dijo que Turistik no nos cobraría el traslado y nos dejaría en el punto más cercano de dónde estábamos hospedados en Santiago. 

Enseguida, El Guía, el señor Erik Moza, avisó a los pasajeros, incluso muchos brasileños como nosotros, que estaban embarcando dos ciclistas brasileños por razones humanitarias, que lamentablemente, fueron atrapados por la nevasca que se ponía cada vez más fuerte.

En definitiva, no hay palabras o dinero que pague  por el auxilio prestado y es cierto que estaremos eternamente agradecidos, incluso pretendemos volver con nuestras familias a Chile, ocasión que usaremos seguramente los servicios de Viajes Turistik.

Perdone el largo texto, pero él expresa todo lo que pasamos y sentimos en aquél inolvidable día.

Por favor, lleven de mí y mi hijo un gran abrazo a todos que hacen de Turistick una agencia en que las personas son el tesoro más importante.

Les saluda desde Brasil,


Arnaldo Farias y George Farias

quarta-feira, 23 de março de 2016

Milton Diniz com galhardia representa muito bem a Equipe 4SEASONSmtb / Biketoor na 2ª Etapa do Portugal Tour MTB

O atleta Milton Diniz, organizador da Copa 4SEASONSmtb, pedalou muito e conquistou uma boa colocação na 2ª Etapa do Portugal Tour MTB de Termas do :Carvalhal a São Pedro do Sul, concluindo o duro percurso 66 km, com 1906 metros de ascensão acumulada, em pouco mais de cinco horas de pedal insano.

A equipe estava desfalcada do Professor Arnaldo, "o vacilão", pois ele não se agasalhou direito e com as baixíssimas temperaturas, acabou por ficar bem gripado, tendo que abdicar de largar na manhã de hoje, preferindo preservar-se para as próximas etapas que serão bem duras por sinal.


"Minha falta de experiência em pedalar em baixas temperaturas acabou me custando caro, inclusive eu cheguei a comprar aqui em Portugal, duas "segundas peles" ideal para manter-se protegido do frio e do vento.

Inclusive, antes da largada da 1ª Etapa em Viseu, eu tinha até as colocado, mas percebendo o dia ensolarado, (achim) resolvi retirá-las e como brinde ganhei uma gripe daquelas," - lamenta o Professor Arnaldo.


"Mas não pensem que isso baixou minha moral, no dia de hoje aproveitei para filmar a largada e a chegada da etapa e ainda por cima fiz um passeio ciclístico pelas duas cidades portuguesas, aproveitando até para tomar um leitinho quente em um barzinho às margens do rodovia que liga as duas cidades," - conclui o Professor.

Percurso desafiador no Estágio 1 do PORTUGAL TOUR MTB em Viseu


Nem mesmo as belíssimas paisagens que brindavam os olhos durante os 80 Km do percurso do 1º Estágio do Portugal Tour MTB amenizaram os esforços dos 200 pilotos que largaram de Viseu a Castro Daire.

As duplas partiram de Viseu com destino final em Castro Daire, enfrentando mais de 2.000 metros de ascensão acumulada, em meio a trilhas desafiadoras
e single tracks alucinantes, com temperatura ao redor dos 10º positivos, e direito a um frio de congelar até a alma.

Como a imensa maioria dos atletas 22 países inscritos vem do Velho Continente, estes estão acostumados a temperaturas baixas, razão pela qual a dupla mais veloz federada a UCI, terminou a prova na casa das 3 horas e quarenta minutos, com uma incrível média acima do 24 km/h!

A Equipa 4SEASONSmtb / Biketoor

"Minha inexperiência de pedalar em baixas temperaturas, acabou me custando caro, pois como o sol deu as caras antes da largada em Viseu, eu acabei abrindo mão da "segunda pele", situação que aliada a minha costumeira baixa média horária, fez com que eu acabasse sendo cortado quando estava pedalando lá pelo quilômetro 56. 

No entanto, vai aqui um elogio aos Organizadores pelo esmerado cuidado na demarcação do circuito, bem como os PCs de controle, apoio e do resgate aos que foram cortados como foi meu caso" - finaliza resignado o Professor Arnaldo, editor chefe da "Nóis na Fita A TV".


"Na exata metade da prova a dupla decidiu se separar e fui em frente tentando chegar antes da chuva, que por fim e felizmente, não veio. O que encontrei foi um percurso, a cada km, mais duro e mais técnico: descidas hiper inclinadas, leito de enormes seixos, rios para atravessar, sem falar das intermináveis subidas, tudo sobre um terreno extremamente árido e rochoso, que lembra o chão da Serra da Canastra. Nos 10 km finais, sem comida e água, vieram as cãibras. Feliz por ter conseguido percorrer o sensacional percurso."

segunda-feira, 21 de março de 2016

No PRÓLOGO a Equipa 4SEASONSmtb / Biketoor sustenta a 2ª COLOCACÃO no Portugal Tour MTB em Viseu Portugal


Sob temperatura abaixo dos 10 graus positivos, chuva e vento cortante, a dupla da Equipa 4SEASONSmtb / Biketoor , formada pelo Professor Arnaldo, editor chefe da "Nóis na Fita A TV" e Milton Diniz, organizador da Copa 4SEASONSmtb, sustenta a 2ª  COLOCACÃO no Portugal Tour MTB em Viseu - Portugal.

"Depois da tensão do vazamento de um pneu sem câmera, nos foi possível agarrar a terceira posição, dada a qualidade dos competidores. No mais, estamos visando conquistar mesmo a "camisola" de FINISHER". Assim, eu e o Milton fizemos o "Prólogo" pedalando com muita cautela, pois ele só serve para definir os líderes de cada categoria, o que definitivamente, não é nossa intensão.

Embora o percurso fosse todo urbano, Viseu é uma cidade linda e o incentivo dos portugueses foi uma alegria só." - festeja emocionado o Professor.


"O clima oscila rapidamente nesta região, depois de um amanhecer muito fechado o sol abriu mas, por volta das 13h pedalamos sob chuva de granizo, para, pouco depois, chegarmos ao hotel com sol. O prólogo nos apresentou o lado mais encantador de Viseu, cortando ruelas estreitas e curvas, ladeadas de antigas construções de pedra, curtos trechos de muralhas, enfim, um restinho de história encravado no coração da cidade. A organização isolou longos trechos destas ruelas, bem como a subida do funicular, por onde atingimos a linha de chegada. Percurso super rápido, ficará registrado na memória como uma experiência inesquecível."


"Amanhã o "bicho vai pegar" pois na Etapa 1, de Viseu a Castro Daire, serão 81 km de percurso bem técnico com uma elevação acumulada de quase 2.100 metros. Como serão 400 km até a quinta etapa, vamos tentar manter uma boa regularidade, evitando quedas ou quebra das bikes, pois não viemos aqui para brincar." conclui o Professor Arnaldo.