terça-feira, 6 de outubro de 2009

POEMA DA BICICLETA


POEMA DA BICICLETA

Era uma vez
Uma bicicleta
Que eu tinha
Que era minha...
Que não importava a hora
Sempre rodava comigo
Mundo a fora
Afora o horário

E eu nem amava o sonho
Pois não sabia
Aquilo o que era
Só sei que viajava
E achava bonito
Pedalar, sem cessar
Até cansar

Um outro lugar
Ir a todo lugar
Até chegar ao fim
(de outro sonho);
Uma bicicleta nova
Que assim me levou...
A milhões de sonhos

Professor Arnaldo

Adaptação de poema
S. Paulo, 24/02/2003
CORDEIRO

Publicado no Recanto das Letras em 20/07/2008
Código do texto: T1088986