quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

CAMINHO DA FÉ - Fotos, relatos, tentativas e intenções futuras.

As férias, não importa o mês, para o ciclista sempre é uma ótima oportunidade de empreender uma ciclo viagem. Então, um dos mais famosos e porque não dizer, o mais duro, é o Caminho da Fé, percurso de peregrinação religiososa a pé ou de bicicleta.

Evidentemente, para qualquer biker que se preze, percorrer esse caminho é de uma adrenalina sem par, isso devido aos aclives que se tem que vencer a cada 100 km, podendo-se chegar aos 2.000 metros de subidas acumuladas ao final de cada dia de pedal.

Assim, vou dar continuidade a uma série de depoimentos, relatos de tentativas e intenções futuras.

Hoje, apresento o fragmento das primeiras sensações do meu amigo Paulo Ribeiro do Recife:

Pois é, estou em casa, não consegui terminar o percurso Tambaú a Aparecida do Norte, muita chuva, rios transbordando, barreiras despencando, subidas e descidas íngremes bastante escorregadias, além de um tombo que levei logo no segundo dia que deixou meu joelho direito bastante inchado e esfolado. Quando consegui chegar a Ouro Fino/MG constatei que cheguei ao limite entre a fé, a determinação, a teimosia e a irresponsabilidade. Mas valeu a pena, realmente a região é muito bonita e um momento de grande introspecção em que temos condições de conversar consigo mesmo e repensar fatos de nossa vida, e de superarmos adversidades do Caminho ocasionando autoconhecimento.

Amanhã apresentarei o porquê da peregrinação ciclística. Por hora nosso amigo produziu uma apresentação de fotos com o fundo musical com músicas de Raul Seixas e Titãs bem apropriadas ao tema.

Espero que se emocionem como eu fiquei...