sábado, 5 de dezembro de 2009

MTB 12 HORAS – REFLEXÕES DA DUPLA PEDAL LEVE - Uma competição ímpar!

Passado o “calor” da disputa eu, Professor Arnaldo, faço uma reflexão daquilo que vivenciei por aquelas longas e maravilhosas horas:

• Neste ano o preço da inscrição foi consideravelmente menor, fator muito positivo, que elevou o número de participantes, trazendo maior emoção à prova.

• A largada ao meio dia permitiu que os familiares pudessem vivenciar a prova em sua plenitude.

• Muitos bikers montaram tendas; patrocinadores deram suporte para equipes terem uma lugar adequado para massagens, alimentação, descanso e apoio mecânico, condição que contribuiu para um melhor desempenho de todos.

• O Sampabikers disponibilizou água Crystal e a Gu isotônicos para matar a sede da galera, sem nenhum tipo de restrição, além de um ponto de água, à vontade, no meio de circuito de 7 km.

• O MTB 12 Horas, foi um show dentro de muitos shows, pois além da oração estava lá o Elvis em pessoa (ele gosta de ressuscitar); a largada ao estilo “Le Mans” foi um barato; a eleição da Miss 12 Horas foi uma maravilha para os solteiros e um terror para as esposas; no encerramento a Banda Eureka mandou bem e membros da Escola de Samba Rosas de Ouro, fecharam com “chave de ouro” o evento como um todo.
• Graças a uma mudança no REGULAMENTO, as trocas puderam ser feitas até o término da prova, apenas não seria computada a volta se esta fosse concluída depois das 12 horas de competição. Tal atitude possibilitou que os resultados fossem disponibilizados meia hora depois e a premiação a uma da manhã do domingo. Tudo isso, favoreceu a todos sem distinção, que deve ser elogiado, como se espera que possa valer para as próximas edições.
COLOCAÇÃO DA EQUIPE PEDAL LEVE:17a. apesar da quebra de uma das bikes entre 21 duplas que participaram!
(RESULTADOS)

BIKER EXPERIENCE (Professor Arnaldo) & PEDAL LEVE TEAM (Gilmar Duarte)

Mais que uma dupla centenária (106 anos somados), o intuito foi a celebração de uma grande amizade, amizade essa bem típica do Mountain bike, ou seja, nos conhecemos nas provas, algumas disputas na mesma categoria e um respeito mútuo como fruto desta convivência salutar.

Quanto ao competição em si, graças ao Marmo da Equipe Pedal Leve, tivemos um apoio nota 10, pois recebíamos informações a cada volta e podíamos descansar, tomar um banho e enviar notícias para o meu Blog e ao site da Pedal Leve. Á noite sem a providencial ajuda do Apoiador, cometemos alguns equívocos graças ao cansaço, mas nada que tirasse nosso ânimo.

Um infortúnio
A dupla não buscava um lugar no pódio, não só pelas 22 duplas inscritas, mas pela soma de idades, maior de que de muitos quartetos. Tudo ia bem até as 20h00min, quando se soltou uma das “coroas do pedevela”, comprometendo nossa posição na tabela; caímos da 11ª para a 17ª ao final das felizes 12 horas. Mas não pensem que vamos reclamar da vida, pois o ocorrido nos deu algumas lições; vejam uma:

A rainha do FAIR PLAY
Enquanto aguardava meu companheiro por mais de uma hora na transição, a nossa querida Adriana Nascimento, uma Super Campeã, simplesmente entregou-me sua jaqueta corta-vento, para amenizar o frio que sentia. É por essas e outras que essa moça tem a admiração de uma legião de fãs por esse Brasil afora.

Agora com a palavra, meu amigo de Dupla, Gilmar Duarte: (clique no nome)


PRIMEIRAS fotos:



VIDEO DA CONCENTRAÇÃO DOS ATLETAS (CLIQUE 2 VEZES)


ÚLTIMAS FOTOS: