quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Escultura em homenagem ao ciclista trabalhador causa polêmica em São Vicente - SP


Estava eu, Professor Arnaldo, fazendo pesquisas com o intuito de encontrar temas interessantes sobre bikes, quando me deparei com essa noticia, transcrita no site www.nãosalvo.com.br:

"Prefeitura de São Vicente faz homenagem ao ciclista trabalhador…"

Bem, no meio do texto, entre parenteses, o redator expõe sua primeira opinião pessoal, isso logo após o nome do artista que produziu a obra:

"A Prefeitura de São Vicente inaugurou a Escultura do Ciclista Trabalhador. A obra, produzida pelo artista Adélio Sarro (Sobrenome sugestivo não acha?), é feita de concreto, aço-inox e fiberglass e tem 6 metros de altura, 1,60 metros de largura e 4 metros de comprimento. A arte é uma homenagem aos cerca de 10 mil ciclistas trabalhadores que trafegam todos os dias pela Ciclovia do Trabalhador, no Itararé. A inauguração aconteceu no encontro das ciclovias da Linha Amarela e Itararé, na rotatória em frente ao Teleférico."



Então, após o texto, o mesmo redator, creio eu, faz algumas indagações:

"Até ai tudo bem, mas cara, cadê o selim da magrela? (Clique na foto para ver melhor)
1. Esqueceram de colocar?
2. Queriam economizar material?
3. Foi roubada?
4. Ou quiseram representar que o trabalhador só toma no ****? (Perdoai-me Senhor)"


Talvez, aturdido com a escultura, ele, o redator, de maneira categórica ressalta:

"PS: Gostaria de lembrar que sou um trabalhador, moro em Santos (cidade vizinha, pra quem não conhece), mas NÃO ANDO DE BICICLETA. Definitivamente."

Veja matéria oficial:

Finalmente, não é que eu (Professor Arnaldo) queira defender o “redator” do referido site, mas, muitas vezes, os leigos, ou seja, os caras que não pedalam, perguntam, se eu não tiro o selim para pedalar, só para me tirarem um sarro, com letra minúscula, infelizmente.