terça-feira, 10 de agosto de 2010

LIÇÕES NUTRICIONAIS DO BIKE CLINIC SÃO SILVANO

Milena Monfor - Nutricionista HE Acessoria Esportiva
Durante o 1º Bike Clinic São Silvano apareceram algumas dúvidas a respeito da alimentação e disso surgiu uma discussão curiosa quando falávamos sobre o que comer antes de provas de mountain bike.

A conversa entre os participantes foi bastante interessante e pudemos perceber que cada um cria uma rotina alimentar (ou em alguns casos até uma falta de rotina) que funciona para ele. Essa individualidade ficou muito clara nas falas do Rubens Donizete (Rubinho) e do Márcio Ravelli. Cada um segue uma rotina diferente de treinos e também se alimentam cada um a sua maneira, mas ambos são campeões e ídolos do mountain bike brasileiro e conseguem atingir o melhor desempenho cada um do seu jeito.

Outro assunto abordado foi o fato de que muitas pessoas acham que se copiarem todos os aspectos de um campeão (como os dois atletas citados), seja no treino ou na alimentação, terão exatamente o mesmo resultado. E isso é quase impossível considerando que as pessoas têm características distintas e o organismo não responde igual para todos. Aliás, a tendência são respostas bem diferentes e que não dependem apenas de condicionamento físico, mas de hábitos de vida e até de genética. É bem comum receber no consultório iniciantes na prática de alguma modalidade dizendo que se espelha em algum atleta e que, portanto, acha que deve seguir tudo que ele faz, mesmo que alguns dos hábitos de quem ele admira não sejam positivos.

Acho interessante perceber que os atletas que se destacam chegam a este ponto por inúmeras razões, entre elas por conseguir tirar o máximo de proveito de sua rotina e de seus hábitos e acho que é nisso que quem está começando deveria se espelhar. Não tentando fazer tudo que o atleta que você admira faz, mas aprendendo a superar obstáculos e melhorar o próprio desempenho dentro dos seus hábitos e limitações, assim como eles.

Ouvir estes relatos e opiniões mudou um pouco minha postura como nutricionista. Percebi que às vezes tenho que ser mais flexível com quem atendo, porque nem sempre a ciência explica como alguém que não se alimenta bem em determinados momentos tem um desempenho fantástico ao passo que aquele que faz tudo certinho pode ter um desempenho ruim. Muitas vezes, a concentração e a determinação estão acima de todas as características de treino e de alimentação.