sábado, 11 de setembro de 2010

EXTRA: Osvaldo do Santos, o Osvaldão é TOP 5 no Mundial Master

França e EUA brilham no pódio das categorias 45-49 e 50-54
Melhor brasileiro do dia foi Oswaldo dos Santos

Fotos de Eduardo Schaucoski – FCC

O pódio foi todo estrangeiro no segundo dia de competições em Balneário Camboriú. Franceses e norte-americanos saíram com duas medalhas de ouro e duas de prata cada. As medalhas de bronze foram para a Venezuela e para a Colômbia.

O francês Jean Malot, de 50 anos, conquistou na manhã desse sábado, dia 11 de setembro, a medalha de ouro no cross country na categoria 50-54 anos no Campeonato Mundial de Mountain Bike Máster, evento que começou no dia 7 e termina amanhã na cidade de Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina.


FRANCÊS LEVA O OURO NA 50-54
Num dia que amanheceu nublado com a temperatura na faixa dos 20º C, os 23 inscritos na faixa etária 50-54 largaram pontualmente às 8h30.

Malot, um ferroviário da cidade de Dijon, precisou de muita determinação para superar o norte-americano Kevin Hines, que saiu na frente e liderou as duas primeiras das quatro voltas da categoria.

Na terceira volta, o francês apertou o ritmo e ultrapassou Hines na primeira das três duras subidas do percurso de 5.250 metros e manteve a diferença até o final. Jean Malot cruzou a meta com o tempo de 1h25min47s e garantiu seu primeiro título mundial. Malot é também o atual campeão europeu e francês da modalidade.

“É um circuito duro e as descidas são técnicas com trechos com pedrinhas escorregadias. Gostei muito do Brasil e do povo simpático”, elogiou o campeão que embarca nesse domingo de volta à França.

O medalhista de prata, Kevin Hines, empresário de 50 anos que vive na cidade de Boston, reconheceu a superioridade do adversário e admitiu o cansaço a partir da terceira. Hines e fechou a quarta volta com o tempo de 1h27min17s.

“Eu simplesmente não fui rápido o bastante. Não fui bem nas subidas e tive que empurrar em algumas. Aí, no começo da primeira subida da terceira volta, o francês me passou pedalando e foi abrindo”, contou Hines, que em janeiro desse ano conquistou a prata no Campeonato Mundial de Ciclocross realizado na Bélgica.

Além de mountain bike cross country e ciclocross, Hines disputa também provas de ciclismo de estrada e provas de rali com motos. O americano já disputou inclusive o Rali dos Sertões no Brasil anos atrás e elogiou bastante o evento em Balneário Camboriú.

“O cenário simplesmente é lindo nesse circuito e o clima entre as pessoas é muito amigável. Ano que vem estarei aqui para levar o ouro”, concluiu o medalhista de prata.

Na terceira colocação, com o tempo de 1h28min09s, ficou o italiano Giuseppe Zamparini.

O melhor brasileiro na categoria foi Adolfo José Mariano Oliveira, que ficou na 7ª colocação.

VITÓRIA DA LENDA TINKER JUAREZ NA 45-49 ANOS
Os atletas da faixa etária 45-49 anos largaram às 10h30 e fizeram uma das mais esperadas disputas, que contou a presença dos fortes paulistanos Eduardo Ramires (atual campeão Pan-Americano) e Oswaldo José dos Santos, o Oswaldão.

Mas todos os olhares estavam voltados para o norte-americano David Tinker Juarez. Com 36 anos de carreira em diversas modalidades praticadas com bicicleta, Tinker como é conhecido, é uma lenda viva nesse esporte e foi muito assediado pelos fãs antes e depois da prova.

E Tinker Juarez não decepcionou a torcida. O californiano de 49 anos assumiu a ponta logo na largada e, inclusive, estabeleceu o recorde da pista até o momento, com incríveis 17min48s registrados na primeira volta e assegurou sua primeira medalha de ouro em mundiais. Em 1994, Tinker foi prata na Elite, no Mundial disputado nos EUA, mas ainda faltava uma medalha de ouro num Mundial no currículo do atleta.

No final, Tinker Juarez arrancou aplausos do público com um salto a poucos metros da linha de chegada e fechou as cinco voltas em 1h42min14s.

“É incrível, mas mesmo após todo esse tempo ainda fico nervoso na véspera da corrida. Agradeço a Deus por mais esse título. Eu larguei na frente e procurei me manter na frente, pois estava preocupado com a chuva, pois com a pista molhada eu não sou tão muito técnico e as coisas poderiam se complicar”, contou o americano, que visita o Brasil pela quinta vez.

O francês Stephan Jean-Paul de, 47 anos, manteve sua regularidade na segunda colocação durante toda a prova e garantiu a prata com o tempo de 1h45min27s. Jean-Paul, professor de educação física que vive na cidade de Champagne, é quatro vezes campeão europeu e sete vezes campeão francês.

“Correr contra o Tinker Juarez é um grande prazer sem dúvida. Quando vi o nome dele na lista sabia que minha prova iria ser dura. Durante a corrida ele foi simplesmente melhor”, reconheceu.

O bronze foi para o colombiano Joselin Saavedra, que fez uma corrida consistente na terceira colocação e terminou em 1h50min32s.

O melhor brasileiro foi Oswaldão, que se manteve na quinta colocação do início até o final.


PROGRAMAÇÃO
As finais do downhill começaram na tarde desse sábado, com disputas entre 14h e 17h30, com premiação final da modalidade DHI a partir das 18 horas.

No domingo só entram em cena os atletas do cross country. A primeira categoria a largar será a dos atletas da faixa etária 40-44 anos. Às 11 horas largam os ciclistas da 35-39 anos.

Após um breve pausa para o almoço, as competições recomeçaram às 14 horas com a categoria 30-34, a mais rápida da modalidade cross country e que promoveu disputas bem acirradas na briga pelas últimas três medalhas em disputa.

A premiação final do cross country se deu a partir das 16 horas.

RESULTADOS DO SÁBADO

CATEGORIA 50-54 - 4 VOLTAS
OURO – Jean Malot – França – 1h25min47s
PRATA – Kevin Hines – EUA - 1h27min17s
BRONZE – Giuseppe Zamparini – Itália – 1h28min09s

CATEGORIA 45-49 - 5 VOLTAS
OURO – David Tinker Juarez - EUA – 1h42min14s
PRATA – Jean-Paul Stephan - França – 1h45min27s
BRONZE – Joselin Saavedra - Colômbia – 1h50min32s

Os resultados completos estão no site www.ciclismosc.com.br
Vídeo disponível no link - http://rootrider.tv/ver_video.php?cd_video=92&idioma=PT

GALERIA ANIMADA DE IMAGENS PICASA