quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Edivando Cruz faz balanço positivo de 2010


O atleta Edivando de Souza Cruz (Scott/ProShock/Vzan/Shimano) teve um 2010 repleto de desafios e metas atingidas. Competições fora do país, resultados importantes dentro do país e a conseqüente manutenção entre os maiores nomes do MTB brasileiro.
Abaixo, Vando explica em suas palavras como foi o 2010 dele e faz projeções para 2011:

Novidades
“2010 foi um ano de novidades para mim e também bem produtivo. Primeiramente estreei em minha nova equipe e vivi algumas mudanças, como por exemplo nos equipamentos.

Comecei a pedalar a Scale RC da Scott, uma bike projetada para competições, leve, ágil e com a suspensão de 100mm na frente, o que melhora bastante nas descidas. Com a nova parceria com o ProShock comecei a utilizar o lançamento da marca em 2010, a Onix, uma suspensão com muitos recursos e que casou perfeitamente a todo conjunto da bike.

A Vzan que tem sido minha parceira há muitos anos continua investindo forte e em 2010 as rodas Everest ganharam novos cubos e também pude pilotar as rodas com aros de carbono, o que deixou a roda mais leve e confortável. A Shimano e Maxxis também continuaram junto disponibilizando seus produtos que são top no mercado mundial. Outro ponto muito importante que também ganhei um parceiro de equipe, o Odair Pereira. Tem sido muito bacana trabalhar junto, pois o Odair além de ser um grande atleta é uma ótima pessoa.”

Competições
“Estamos vivendo um momento e que o calendário de competições tem crescido. Fazer um bom planejamento em cada temporada é essencial para ter bons resultados. Desde 2006 o preparador físico Helio Souza, da HE Treinamento Esportivo, tem estado junto na parte de treinamento: antes de cada temporada analisamos vários pontos e traçamos um plano de trabalho.

Meus principais objetivos têm sido o cross country, que é modalidade olímpica, e comecei 2010 pensando na primeira sequência de provas (Jogos Sulamericanos, 1º etapa da Copa Internacional em Araxá e Panamericano na Guatemala. A maior importância destas provas eram os pontos no ranking internacional. Os pontos ajudam a ter uma melhor colocação na hora do alinhamento destas provas, que é feito de acordo com o ranking da UCI (União Ciclística Internacional). Todas estas provas foram de alto nível e conquistei uma boa soma de pontos com o 11º lugar no Panamericano e 2º em Araxá.”

Pelo Brasil e pelo mundo
“Na sequência, algumas provas no Brasil, como os 70km da Brasília em que fui 4º colocado e a Claro 100k Campinas, em que fui o campeão da prova fazendo dobradinha com o Odair que chegou em segundo. Logo surgiu outra viagem internacional para Europa, onde competi o Tour de La Villa d´Aosta, uma etapa da Copa do Mundo na Alemanha e a Internazzionalle d’Itália. Cresci muito com a participação nestas provas.

No segundo semestre, o Campeonato Brasileiro, que foi uma das provas mais difíceis que já competi, e consegui chegar na 4º colocação. Na sequência obtive dois grandes resultados na modalidade Short Track: fui vice-campeão na São Silvano e 3º colocado no Shimano Fest. Para mim estes resultados tiveram um peso grande, por serem prova muito difíceis e concorridas.

Depois fui para o Canadá, onde fiz minha nona participação representando o Brasil num Mundial A prova exigiu muito de todos os pilotos, treinamos a semana toda com tempo bom e pista seca, e no dia da competição o tempo estava chuvoso e a pista muito pesada. O circuito de Mont Saint Anne é muito técnico e exige muito, mas no final fiquei com a 59º colocação.

De volta ao Brasil fui para Santa Catarina e fui vice-campeão do JASC e também conquistei 4º lugar na Copa Internacional Paraná, outra prova com pontos na UCI.”

Vice-líder
“Apesar de ter tido duas fortes gripes que comprometeram o desempenho na 2º e 3º etapas da Copa Internacional, em São Lourenço e Congonhas, terminei a temporada como vice-líder do ranking nacional: resultado muito positivo e importante devido a competitividade na categoria elite nacional.

Em outubro comecei a diminuir os treinos e também fui participar de mais alguns eventos, como o Marathon Cup e Claro 100k Campos do Jordão, e em novembro participei da Claro Brasil Ride na Bahia que foi um evento muito bacana e que nasceu grande.”



2011
“Para o próximo ano o trabalho com a equipe já esta firmado. Teremos mais algumas provas no calendário, serão mais três provas UCI no território nacional - no total agora serão nove mais o Campeonato Brasileiro. Isso nos dá uma oportunidade de marcar mais pontos e melhorar nossa posição no ranking, o que é muito importante já que estamos numa fase de classificação para as Olimpíadas de 2012 em Londres.

Depois de um período de férias inicio o meu treinamento de base ainda na primeira quinzena de dezembro. O objetivo agora é construir um bom trabalho de força e resistência nos dois primeiros meses de treinos, depois partir para fase de velocidade. Entre março e abril começam as principais provas como a Taça Brasil, Campeonato Pan-Americano na Colômbia e primeira etapa da Copa Internacional. É preciso estar em boa forma nesta fase, já que os resultados nestas competições serão importantes também para temporada.”

Agradecimentos
“Quero agradecer a todos os meus patrocinadores Scott, Vzan e Proshock e os apoiadores: Shimano-PRO, Maxxis-Calypso, Ryders Eye Wears, Joe´s No Flats, HE Treinamento Esportivo e Roma Comunicação por todo apoio e confiança que tenho recebido de vocês. Também a todos os torcedores, amigos e familiares, pois todas as conquistas não seriam possíveis sem a ajuda de todos. Quero agradecer também à CBC, ao técnico Eduardo Ramires e Renato de Marchi que nos acompanharam nas provas internacionais.”