terça-feira, 10 de janeiro de 2012

A emoção de um Pedal Solidário na floresta amazônica

Eliana Chaves, ciclista, ciclo ativista e competidora de Mountain Bike, amiga do Professor Arnaldo, Editor Chefe da "Nóis na Fita A TV", vivenciou fortes emoções em sua viagem de férias a Manaus, graças a sua, a minha, a nossa paixão pela bicicleta em pleno santuário amazônico, testemunhado em um relato comovente da própria biker, apresentado aqui sem maiores delongas:

Dezembro de 2011

Nestas férias, meus planos eram não fazer planos.

Ser surpreendida pelo acaso seria o tempero ideal pra quem passou o ano inteiro ralando em São Paulo e esperando pela viagem de Natal pra casa da mamãe em Manaus.

Na bagagem, além das malas ( com rodinhas), das crianças arteiras e dos presentinhos, resolvi levar minha bike ( no braço) pra garantir minha diversão e tentar driblar aquele temido aumento de peso que viria junto com o maravilhoso cardápio que me aguardava.

Pelo facebook encontrei alguns grupos que pedalavam por lá e já cheguei com alguns passeios planejados e muita gente animada pra conhecer.


Logo na primeira noite de pedal conheci a Equipe Surubim de Bike que me levou a um citytour pela cidade que só terminou as 2:00 da madruga. Liderados pela mamãe Surubim , o objetivo desse grupo é pedalar e se divertir ao máximo aproveitando o que se tem de melhor por aqui como o clima, a deslumbrante paisagem amazônica e o povo acolhedor e amigo aonde quer que se vá. Equipados com rádio, GPS e Bikes “top”, eles entram mata a dentro em busca de trilhas desconhecidas e todas a surpresas que a região pode oferecer.

Essa equipe , juntamente com outros grupos de pedal, organizaram o Pedal Solidário pro Natal. A comunidade escolhida foi a do Lago Janauari na outra Margem do Rio Negro , pessoas muito carentes mas muito acolhedoras, que sempre recebiam os pedaleiros fornecendo água e querendo dividir o pouco que tinham com eles antes que prosseguissem viajem.

Foi feito, então, um levantamento das necessidades mais urgentes da comunidade e também o número de crianças e de residências de modo a traçar o plano de arrecadação das doações. Outros grupos como o Pedala Manaus, Jungle Bikers além de algumas bicicletarias, também se empenharam em divulgar e fazer doações para a campanha. Desse modo um caminhão de doações foi arrecadado em menos de uma semana e no domingo foi promovida a festa.

Fomos de bike pela floresta, felizes por participarmos e na expectativa da chegada. Torcíamos para que o caminhão, que veio por uma estrada de terra úmida e argilosa, não ficasse atolado pelo caminho , pois não teríamos como trazer tudo aquilo no pedal...

Depois de quase duas horas de pedal, atravessando as lindas paisagens do entorno do lago e uma trilha abandonada e úmida que rasgava a mata fechada, chegamos à comunidade que já estava na expectativa de saber o que aquele grande caminhão trazia . Foi uma grande festa com premiação aos alunos mais aplicados da pequena escola que também recebeu freezer e bebedouros novos , tão importantes pras escolas naquela região. Brinquedos e cestas de natal foram doados pra toda a comunidade.

Foi muito especial estar lá vivendo tudo aquilo. Os pedaleiros muito emocionados só pediram em troca que eles continuassem mantendo aquela comunidade limpa e conservada de modo a manter as belezas locais intactas para o próprio bem de todos e o prazer de nós pedaleiros continuarmos desfrutando de tudo aquilo.

Para as crianças tudo parecia um sonho. Muitas delas nunca haviam ganhado algum brinquedo na vida e lá estavam os pedaleiros trazendo brinquedos , mantimentos recreadores, um grande almoço e tudo mais preparado com muito carinho.

Para nós, bikers de trilhas, que atravessamos regiões tão carentes quanto deslumbrantes nesse pais a fora, aí vai a dica. Plantar uma semente de alegria e de esperança foi o presente que os bikers amazonenses deram a essa comunidade e a si mesmos.

Pra mim o inesperado já me presenteou e já levo na bagagem mais esse momento único ,e por isso tão especial , que só através da bike pude ter.

“Uma idéia não morre. Ela é uma semente que germina , despertando novas ideias.”

Um bom Natal à todos e que o inesperado de 2012 possa nos trazer novas e grandes emoções.

Eliana Chaves