sábado, 1 de setembro de 2012

BIGBIKER: -Não vou te esquecer tão cedo! By Eliana Chaves


Emocionante relato da ciclista Eliana Chaves, que se redescobriu no esporte, e para sua sorte no Mountain Bike, isso na edição do BIGBIKER 2011 em Santo Antonio do Pinhal - SP

NO INÍCIO (9:30h) , TUDO BELEZA...(gente limpinha e bonita roupas coloridas sob um frio sol de primavera). Nesse clima foi dada a largada.

Passados uns 15km de morrinhos inocentes pra aquecimento, vi uma plaquinha escrita PRO >> . Os Veteranos, que a essa altura já me ultrapassavam dando TCHAUZINHO, me diziam: " TIA VAI POR ALI (PRÓ) QUE É ATALHO...". Desconfiei e preferi ouvir a voz de Deus que me dizia: " por alí , nem pensar, minha filha".


Prossegui em frente. Foi aí que me deparei com a famosa ( e temida) subida de 10km à uns 30 graus de inclinação ! Lá pelo meio da ladeira já dava pra ver os anjinhos voando lá por cima...

- Eepa!! num me levem ainda não, deixa eu pedalar mais um bocadim...?

Aproveitei o momento pra cantar bem alto ( e orar pra chegar inteira no final daquela subidinha básica), enquanto “escalava” aquela serra cheia de verde por todos os lados.

Assim passei bom tempo da prova , de cabeça baixa , concentrada, contando as pedrinhas do chão que passavam por mim bem como alguns bikers, que cansados como eu, resolveram dar um tempo embaixo das árvores aproveitando a linda paisagem. Sabia que já estava fadigada mas, apesar das dificuldades, desistir ainda não estava nos planos.

Fim da Subida início da descida insana de 3km : down hill com single track e zig-zag , tudo junto e misturado. Parecia que eu estava no lugar errado, na hora errada ( já se sentiu assim?).De um lado era barranco, do outro um abismo de floresta que não se via o fim, no meio um estreito single track nos conduzia precariamente ladeira abaixo. Não sei quanto tempo eu levei pra finalmente terminar aquela descida, mas segundo o Arnaldo Farias , “pareceu uma eternidade”.

Quanto eu já estava moída, pensando q já tinha visto tudo, vieram os lajedos com mais morros em meio a uma subidinha de chorar de uns 3km, cheia de pedras soltas (durezzzzzaaa...quase pedi meu dinheiro de volta...). Não sabia quantos quilômetros me restavam pra completar a prova , minha exaustão era evidente porém minha concentração não me deixava desistir. Continuaria administrando a minha fadiga até onde desse e um metro a mais, nem que tivesse que passear de ambulância depois ( estava no pacote...).

Já eram 2h da tarde e meu merecido almoço de domingão se resumia a um saco de amendoim que dividi com um desconhecido que , assim como eu, empurrava sua bike ladeira a cima. Até pra engolir o almoço era difícil ( com meio palmo de língua pra fora); de sobremesa UMA Bananinha Paraibuna...

Após 46 km de muito pó, pedregulhos, sol e clima super seco, além de lindas paisagens, riachos, bicas d´água, lajedos e todo visual deslumbrante da Serra da Mantiqueira, chegamos ao fim da estrada : no chão uma seta de cal indicava pra um caminhozinho suspeito e bem estreito com uma descida inclinada dentro de uma mata fechada.

Então tá, lá fui eu... Tive a sensação de estar chegando no Paraiso: Dali já dava pra ouvir um som de música e vozes.. (será que eram os anjinhos de novo vindo me buscar? Dessa vez seria fácil me levarem, já que eu não conseguia mais sentir nem os braços nem as pernas..(não daria pra fugir...).

Mas que nada : era o som da festa! - Ufffa ! Vi ao longe uma plaquinha: LINHA DE CHEGADA ! (traduzindo= ACABOU A BRINCADEIRA CRIANÇADA!!) ... A premiação já estava iniciando e eu lá ralando ainda...

-Esperem por mim!!

Depois de 5:20 hrs de pedal sem sair de cima ( sem direito a toilete feminino pra retocar o pó... ) e de sobreviver a tudo isso com apenas alguns arranhões e fadiga extrema, o que viesse pela frente era lucro. Uma ducha gelada, aliás bem gelada, já era um presente de dos céus, um luxo !

Mas as emoções ainda estavam longe de terminar. Ganhar um troféu de 5a. colocada na categoria foi uma alegria ENORME pra mim ( acreditem, fui a quinta sobrevivente da minha categoria!).

Subir ao pódio com aquelas Veteranas Feras do Montain Bike era, no mínimo, inusitado...e um tanto quanto cômico ( pra uma estreante desavisada no BIGBIKER ), sem noção como eu ... !

Obrigado Papai do Céu. Mais uma vez o Senhor caprichou!!

Um dia desses ainda quero voltar lá pra apreciar a paisagem MARAVILHOSA (dessa vez num deu tempo)... fui!