quarta-feira, 17 de abril de 2013

David Leite Silva vence abertura e lidera Tour de Santa Catarina


David Leite Silva, da equipe FW Engenharia/Pref Madalena/Aços Mil/Amazonas Bike, do Rio de Janeiro, foi o vencedor da etapa de abertura do Tour de Santa Catarina nesta quarta-feira (17 de abril), decidida no sprint. Com a vitória, o atleta, que cumpriu o percurso de 146,6 quilômetros entre São Francisco do Sul e Timbó em 3h24min24s, assumiu a liderança da classificação geral. 

O ciclista do Rio de Janeiro, de 30 anos, integra a equipe FW desde 2010. Sobre a etapa de abertura, o atleta destacou que sua maior dificuldade foi encarar os trechos de paralelepípedo, em Pomerode e Rio dos Cedros. “Foi preciso fazer muita força”, afirmou. “Mas no geral foi um percurso muito bom e estou feliz de começar a competição com o pé direito”, completou.

Seu companheiro de equipe, Fabiano dos Santos Mota, foi o vencedor da meta-volante e também subiu ao pódio, na quinta colocação. A meta-volante ocorreu no Km 71,4 do percurso.

Completaram o pódio da primeira etapa Gideone Monteiro, da equipe São Francisco Saúde/Powerade/Botafogo, de Ribeirão Preto (SP), em segundo lugar; Maurício Morandi, da equipe Memorial, de Santos (SP), na terceira colocação, e Sixto Nunez Olivera, da seleção do Uruguai, em quarto lugar.



Tanto Gideone Monteiro quanto Maurício Morandi conseguiram superar as adversidades para chegar ao pódio. O primeiro teve um pneu furado que o fez perder um tempo precioso. Já o segundo recuperou-se de uma queda que envolveu vários ciclistas logo no início da prova, mas buscou a fuga com determinação.



Para João Carlos Andrade, presidente da Federação Catarinense de Ciclismo (FCC), organizadora da competição, a etapa de abertura foi muito equilibrada. “Apesar de ser um dos percursos mais longos da prova, as dificuldades ainda estão por vir, pois vamos nos dirigir para terrenos cada vez mais acidentados. Nesta quinta-feira, por exemplo, a final terá subidas fortes”, completa.

Nesta quinta-feira (18 de abril), a segunda etapa terá percurso de 135 quilômetros, entre Timbó e Ibirama. As montanhas entram em cena na etapa entre Rio do Sul e Urubici, na sexta-feira (19 de abril), após neutralização entre Ibirama e Rio do Sul. No trajeto de 143 quilômetros, o pelotão terá de enfrentar duas serras, a primeira em Alfredo Wagner e a segunda na chegada, na Serra do Panelão. Nesta etapa, de grau de dificuldade alto, os ciclistas irão passar de cerca de 200 metros de altitude para 1.200 metros de altitude.

No sábado (20 de abril), o pelotão vai percorrer 85 quilômetros, entre Urubici e Bom Jardim da Serra. Apesar do percurso menor, os atletas vão encontrar um relevo de subidas e descidas com alto grau de dificuldade e vão atingir os 1.500 metros de altitude.

A fina da competição, no domingo (21 de abril), na Serra do Rio do Rastro, terá largada em  Orleans e chegada em Bom Jardim da Serra. O percurso, de 46 quilômetros, é de altíssimo grau de dificuldade. Na maioria das edições, o campeão foi definido na subida desta que é uma das mais conhecidas serras do Brasil.

OS CINCO PRIMEIROS DA ETAPA
1 - David Leite Silva (FW Engenharia/Pref Madalena/Aços Mil/Amazonas Bike) 3h24min27s
2 - Gideone Monteiro (São Francisco Saúde/Powerade/Botafogo) m.t.
3 - Maurício Morandi (Memorial/Prefeitura de Santos) m.t.
4 - Sixto Nunez Olivera (Seleção do Uruguai) m.t.
5 - Fabiano dos Santos Mota (FW Engenharia/Pref Madalena/Aços Mil/Amazonas Bike) m.t.

OS CINCO PRIMEIROS DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 - David Leite Silva (FW Engenharia/Pref Madalena/Aços Mil/Amazonas Bike) 3h24min50s

2 - Gideone Monteiro (São Francisco Saúde/Powerade/Botafogo) 3h34min21s
3 - Maurício Morandi (Memorial/Prefeitura de Santos) 3h24min23s
4 - Fabiano dos SantosMota (FW Engenharia/Pref Madalena/Aços Mil/Amazonas Bike) 3h24min24s
5 - Sixto Nunez Olivera (Seleção do Uruguai) 3h24min27s

AS 14 EQUIPES NA DISPUTA
Seleção do Uruguai
Clube DataRo de Ciclismo (Cascavel – PR)

Funvic/Brasilinvest/Marcondes César/Caloi  (São José dos Campos – SP)
Memorial/Prefeitura de Santos (Santos – SP)
Avaí FC/FME/Florianópolis/APGF (Florianópolis – SC)
Penks/Vzan/DKS Bike/Maxxis/Calypso/New Millen (São Caetano -SP)
Brucicle/FM.E.Bruesque/Moofy (Brusque-SC)
Hidrorepell Tintas/FME/Bike Point (Criciúma – SC)
FW Engenharia/Pref. Madalena/Aços Mil/Amazonas Bike (Madalena – RJ)
Seleção Oeste/Chapecó (Chapecó – SC)
Foccus Cobranças Team de Ciclismo (Caxias do Sul – RS)
Tupy/Joinville (Joinville – SC)
São Francisco Saúde/Powerade/Botafogo (Ribeirão Preto – SP)
AFC Diroma Farroupilha (Farroupilha – RS)


PROGRAMAÇÃO
18 de abril – Etapa 2 – Timbó – Ibirama
Largada às 9h. A prova entre Timbó e Ibirama tem percurso de 135 quilômetros e passa por localidades como Rodeio e Presidente Getúlio. O grau de dificuldade é considerado médio, já que há trechos de relevo acidentado.

19 de abril – Etapa 3 – Rio do Sul – Urubici
Largada às 9h. Após neutralização entre Ibirama e Rio do Sul, a etapa vai percorrer 143 quilômetros. No trajeto, o pelotão terá de enfrentar duas serras, a primeira em Alfredo Wagner e a segunda na chegada, na Serra do Panelão. Nesta etapa, de grau de dificuldade alto, os ciclistas irão passar de cerca de 200 metros de altitude para 1.200 metros de altitude.

20 de abril – Etapa 4 – Urubici – Bom Jardim da Serra
Largada às 9h. Apesar do percurso menor, de 85 quilômetros, os atletas vão encontrar um relevo de subidas e descidas com alto grau de dificuldade e vão atingir os 1.500 metros de altitude.

21 de abril – Etapa 5 – Serra do Rio do Rastro
Largada às 10h. Com saída em Orleans e chegada em Bom Jardim da Serra, o percurso de 46 quilômetros é o teste derradeiro da competição, com altíssimo grau de dificuldade. Na maioria das edições, o campeão foi definido na subida desta que é uma das mais conhecidas serras do Brasil.

Fotos: