quinta-feira, 18 de abril de 2013

Joel Candido Prado vence 2ª etapa; Maurício Morandi é o novo líder do Tour de Santa Catarina


Prova passou por belos cenários do Vale Europeu, em percurso de 133 quilômetros entre Timbó e Ibirama

O ciclista Joel Candido Prado Junior, da equipe Penks/Vzan/DKS Bike/Maxxis/Calypso/New Millen, de São Caetano (SP), venceu nesta quinta-feira (18 de abril) a segunda etapa do Tour de Santa Catarina. O atleta cumpriu o percurso entre Timbó e Ibirama, de 133,1 quilômetros, em 3h09min27s. A chegada foi disputada no sprint com o uruguaio Bilker Castro, que ficou com a segunda colocação.
O vencedor tem 20 anos e é o atual campeão brasileiro Sub-23. O ciclista, que é de
Americana, no interior paulista, integra a equipe de São Caetano há três anos, e é um dos atletas selecionados pela Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) para disputar o Campeonato Panamericano de Ciclismo Estrada e CRI, entre os dias 1º e 5 de maio em Zacatecas, no México.

“Foi uma etapa muito boa para mim, na primeira etapa eu estava na fuga, mas não soube me poupar. Agora, foi diferente, apesar do cansaço da abertura, usei a cabeça e fiquei focado em chegar bem”, contou.

O ciclista vê o Tour de Santa Catarina como uma ótima oportunidade para se preparar para o México. “Como lá estaremos a 2.800 metros de altitude, será bom treinar nas montanhas catarinenses para ir acostumando o corpo e as pernas.”

Completaram o pódio Murilo Ferraz, do Clube DataRo de Ciclismo de Cascavel (PR), em terceiro lugar; Maurício Morandi, da equipe Memorial, de Santos (SP), na quarta colocação; e Magno Prado Nazaret, da Funvic/Brasilinvest/Marcondes César/Caloi, de São José dos Campos (SP), em quinto lugar.

Classificação geral do Tour de Santa Catarina

Com o quarto lugar obtido na segunda etapa, Maurício Morandi assume a liderança na classificação geral. O ciclista, gaúcho de Farroupilha, passou a integrar a equipe Memorial, de Santos, no início da temporada 2013.

Na etapa de abertura, o ciclista envolveu-se em um acidente logo nos primeiros quilômetros, conseguiu superar a queda, recuperou-se e fechou na terceira colocação. Um dia depois, ainda com dores pelo corpo, enfrentou as dificuldades do percurso, principalmente no trecho final, com subidas, para cruzar a linha de chegada 2 segundos depois do vencedor. “Só tenho a agradecer a minha equipe, cheguei a pensar em abandonar a prova, mas valeu a pena continuar. Agora, vamos defender a camisa até o último dia, na Serra do Rio do Rastro.”


Belos cenários
A segunda etapa do Tour de Santa Catarina passou por belos cenários do Vale Europeu, nas localidades de Timbó, Rodeio, Ascurra, Apinúna, Presidente Getúlio, Witmarsun e Ibirama. Um dia ensolarado recebeu o pelotão, que pedalou por estradas consideradas de dificuldade média. 

A caravana foi recebida com festa, flores e cartazes de incentivo pela população e, principalmente, pelos alunos das escolas da região, que deixaram as salas de aula para acompanhar a passagem do pelotão.


Montanhas
As montanhas entram em cena na etapa entre Rio do Sul e Urubici, nesta sexta-feira (19 de abril), após neutralização entre Ibirama e Rio do Sul. No trajeto de 143 quilômetros, o pelotão terá de enfrentar duas serras, a primeira em Alfredo Wagner e a segunda na chegada, na Serra do Panelão. Nesta etapa, de grau de dificuldade alto, os ciclistas irão passar de cerca de 200 metros de altitude para 1.200 metros de altitude.

No sábado (20 de abril), o pelotão vai percorrer 85 quilômetros, entre Urubici e Bom Jardim da Serra. Apesar do percurso menor, os atletas vão encontrar um relevo de subidas e descidas com alto grau de dificuldade e vão atingir os 1.500 metros de altitude.

A competição termina domingo (21 de abril) na Serra do Rio do Rastro. A etapa terá largada em  Orleans e chegada em Bom Jardim da Serra. O percurso, de 46 quilômetros, é de altíssimo grau de dificuldade. Na maioria das edições, o campeão foi definido na subida desta que é uma das mais conhecidas serras do Brasil.

OS CINCO PRIMEIROS DA CLASSIFICAÇÃO GERAL APÓS A 2ª ETAPA
1 – Maurício Morandi (Memorial/Prefeitura de Santos) 6h33min50s
2 – Magno Prado Nazaret (Funvic/Brasilinvest/Marcondes César/Caloi) 6h33min54s

3 - David Leite Silva (FW Engenharia/Pref Madalena/Aços Mil/Amazonas Bike) 6h34min28s
4 - Gideone Monteiro (São Francisco Saúde/Powerade/Botafogo) 6h34min32s

5 – Fabiano dos Santos Mota ((FW Engenharia/Pref Madalena/Aços Mil/Amazonas Bike) 6h34min35s


AS 14 EQUIPES NA DISPUTA
Seleção do Uruguai
Clube DataRo de Ciclismo (Cascavel – PR)

Funvic/Brasilinvest/Marcondes César/Caloi  (São José dos Campos – SP)
Memorial/Prefeitura de Santos (Santos – SP)
Avaí FC/FME/Florianópolis/APGF (Florianópolis – SC)
Penks/Vzan/DKS Bike/Maxxis/Calypso/New Millen (São Caetano -SP)
Brucicle/FM.E.Bruesque/Moofy (Brusque-SC)
Hidrorepell Tintas/FME/Bike Point (Criciúma – SC)
FW Engenharia/Pref. Madalena/Aços Mil/Amazonas Bike (Madalena – RJ)
Seleção Oeste/Chapecó (Chapecó – SC)
Foccus Cobranças Team de Ciclismo (Caxias do Sul – RS)
Tupy/Joinville (Joinville – SC)
São Francisco Saúde/Powerade/Botafogo (Ribeirão Preto – SP)
AFC Diroma Farroupilha (Farroupilha – RS)


PROGRAMAÇÃO
19 de abril – Etapa 3 – Rio do Sul – Urubici
Largada às 9h. Após neutralização entre Ibirama e Rio do Sul, a etapa vai percorrer 143 quilômetros. No trajeto, o pelotão terá de enfrentar duas serras, a primeira em Alfredo Wagner e a segunda na chegada, na Serra do Panelão. Nesta etapa, de grau de dificuldade alto, os ciclistas irão passar de cerca de 200 metros de altitude para 1.200 metros de altitude.

20 de abril – Etapa 4 – Urubici – Bom Jardim da Serra
Largada às 9h. Apesar do percurso menor, de 85 quilômetros, os atletas vão encontrar um relevo de subidas e descidas com alto grau de dificuldade e vão atingir os 1.500 metros de altitude.

21 de abril – Etapa 5 – Serra do Rio do Rastro
Largada às 10h. Com saída em Orleans e chegada em Bom Jardim da Serra, o percurso de 46 quilômetros é o teste derradeiro da competição, com altíssimo grau de dificuldade. Na maioria das edições, o campeão foi definido na subida desta que é uma das mais conhecidas serras do Brasil.