terça-feira, 2 de abril de 2013

Tour de Santa Catarina está de volta


A mais tradicional prova de ciclismo por etapas do Brasil será realizada entre os dias 16 e 21 de abril

A mais tradicional prova de ciclismo por etapas do Brasil está de volta. O Tour de Santa Catarina, que chega à 24ª edição, será entre os dias 16 e 21 de abril. A Federação Catarinense de Ciclismo (FCC), organizadora da competição, está em ritmo de retomada, já que a prova não foi realizada em 2011 e 2012.

O retorno da corrida é motivo de comemoração para o ciclismo brasileiro. “Poucos conseguiram ir tão longe. O Brasil carece de provas como o Tour de Santa Catarina, uma competição clássica que atrai os ciclistas por causa de seu alto nível técnico e etapas desafiadoras, como a célebre escalada da Serra do Rio do Rastro”, diz João Carlos Andrade, presidente da FCC. “Nossa luta, agora, é para que o Tour de Santa Catarina não sofra mais interrupções”, completa.

Com o apoio do Governo de Santa Catarina, das Polícias Federal e Estadual e das Prefeituras das cidades por onde passará a caravana do Tour, o evento está preparado para receber entre 100 a 150 atletas.

As mais importantes equipes de ciclismo do Brasil estão finalizando suas inscrições. Entre os times já confirmados estão a Funvic/Brasilinvest de São José dos Campos, a Memorial de Santos e a DataRo de Cascavel. Equipes catarinenses, como a Avaí, Chapecó e Joinville, também estarão na disputa.

Este ano, a prova começa no litoral, em São Francisco do Sul, que já recebeu diversas etapas da competição. A largada será em frente ao Centro Histórico e vai percorrer 152km até a cidade de Timbó, no Vale Europeu. As montanhas entram em cena na terceira etapa, entre Rio do Sul e Urubici, com 143 quilômetros e duas longas subidas de serra. Como já é tradição, o Tour de Santa Catarina tem seu final na Serra do Rio do Rastro.

PROGRAMAÇÃO
16 de abril – 16h
Congresso técnico em São Francisco do Sul

17 de abril – Etapa 1 – São Francisco do Sul – Timbó
Largada às 9h. A competição começa no Centro Histórico de São Francisco do Sul, a cidade mais antiga do Estado de Santa Catarina. O percurso de 152 quilômetros atravessa localidades charmosas do Vale Europeu, como Pomerode e Rio dos Cedros, com chegada em Timbó.

18 de abril – Etapa 2 – Timbó – Ibirama
Largada às 9h. A prova entre Timbó e Ibirama tem percurso de 135 quilômetros e passa por localidades como Rodeio e Presidente Getúlio. O grau de dificuldade é considerado médio, já que há trechos de relevo acidentado.

19 de abril – Etapa 3 – Rio do Sul – Urubici
Largada às 9h. Após neutralização entre Ibirama e Rio do Sul, a etapa vai percorrer 143 quilômetros. No trajeto, o pelotão terá de enfrentar duas serras, a primeira em Alfredo Wagner e a segunda na chegada, na Serra do Panelão. Nesta etapa, de grau de dificuldade alto, os ciclistas irão passar de cerca de 200 metros de altitude para 1.200 metros de altitude.

20 de abril – Etapa 4 – Urubici – Bom Jardim da Serra
Largada às 9h. Apesar do percurso menor, de 85 quilômetros, os atletas vão encontrar um relevo de subidas e descidas com alto grau de dificuldade e vão atingir os 1.500 metros de altitude.

21 de abril – Etapa 5 – Serra do Rio do Rastro
Largada às 10h. Com saída em Orleans e chegada em Bom Jardim da Serra, o percurso de 46 quilômetros é o teste derradeiro da competição, com altíssimo grau de dificuldade. Na maioria das edições, o campeão foi definido na subida desta que é uma das mais conhecidas serras do Brasil.

HISTÓRIA
O primeiro Tour de Santa Catarina foi realizado no dia 21 de julho de 1987, na época chamada de Volta de Santa Catarina e organizada pela LINCCI (Liga Norte-Catarinense de Ciclismo). A primeira edição, que começou em Criciúma e terminou em Joinville, teve 653 km de extensão, 5 etapas, 11 equipes e 49 ciclistas. 

A primeira edição teve até um trecho de terra, entre Pomerode e Timbó, única ocasião em que uma etapa foi disputada fora do asfalto. 

O primeiro campeão foi o mineiro Cássio Paiva, que bateu seu companheiro de equipe Pirelli, Robson Pacheco, por 7 segundos.
A primeira Volta pagou uma premiação total de Cz$ 57.500, e deixou um prejuízo de Cz$ 60 mil.


O jornal “A Notícia”, de Joinville, foi o pioneiro a cobrir a Volta. A prova foi o primeiro evento do ciclismo do Brasil transmitido ao vivo por uma emissora de televisão, a TV Eldorado, de Florianópolis, em 1989.


Mais informações
BM Press assessoria de imprensa
Daniela Prandi MTB 20.581
Telefones (19) 3233 1107 / (19) 9604 7064

Federação Catarinense de Ciclismo