sexta-feira, 25 de outubro de 2013

DÁ-LHE BRASIL: SUPERAÇÃO, DRAMA E COMPANHEIRISMO COM DESTAQUE DOS BRASILEIROS NA QUINTA ETAPA DA BRASIL RIDE


RESULTS STAGE 5

Com um pouco de sorte e drama, os ciclistas Henrique Avancini e Sherman Paiva levam a etapa de hoje que passou pela Serra das Almas na Chapada Diamantina
Nesta quinta-feira (24 de outubro), a Brasil Ride apresentou muita emoção do início ao fim. Com o pelotão já alinhado para a largada da etapa de pouco mais de 93 quilômetros, o camisa amarela Jiri Novak, da República Tcheca, constata um pequeno rasgo no seu pneu dianteiro. Ele e seu parceiro, o holandês Hans Becking ficaram apreensivos pois faltava 1 minuto para a largada e sabiam que isso podia minar o desempenho na etapa. Com sorte o líquido selante para pneu tubeless selou o rasgo e um membro da equipe Superior Brentjens Mountainbike Racing estava com uma bomba de pé ao lado da largada, sendo possível calibrar na hora, viabilizando o início da prova.
Os atletas partiram, com toda elite integrando o grande pelotão que se manteve compacto até o posto de abastecimento 1, quando a dupla brasileira Henrique Avancini e Sherman Paiva (Caloi Racing Team) resolveram atacar e lentamente abriram considerável diferença em relação aos demais atletas. Mesmo tendo um pequeno furo no pneu de Henrique, seguiram calibrando com COpor mais quatro oportunidades, arriscando para não perder tempo com a instalação de uma câmara de ar. O esforço e aposta resultou na bela vitória da dupla que garantiu a liderança nas Categorias American, com vantagem suficiente para vestir a Camisa Amarela de líder geral da competição.


“A sorte andou do no nosso lado hoje, claro que estavamos bem, atacamos desde o início da prova para tentar chegar sozinhos, foi um risco, a etapa tinha muitos trechos planos antes do último ponto de apoio e da serra para a chegada, uma serra muito dura de asfalto, só que não tinhamos como poupar nesse momento da prova, tentamos revezar ao máximo nessa parte plana, mas desgastou bastante para conseguir chegar até aqui, tive que tirar forças da onde eu tinha para chegar aqui em cima com essa vantagem que tinhamos”, relatou Sherman Paiva.
Na segunda colocação também deu Brasil com Hugo Prado Neto, compondo equipe com seu parceiro suíco Lukas Kaufmann (Focus Bikes / OCE Treine) e na terceira colocação a equipe belga composta por Roel Paulissen e Johann Pallhuber (RH-Racing.it).
Continuando com o ótimo desempenho brasileiro na etapa, Ricardo Pischeidt de Santa Catarina, que na última hora substituiu o parceiro do espanhol Oriol Colome, eles finalizaram na quinta colocação, a melhor deles até o momento, “hoje foi a amelhor etapa, antes andavamos bem mas tivemos alguns contratempos, o Oriol passou mal na segunda etapa, no cross country nos dois tivemos problemas com a corrente, e hoje conseguimos permanecer no primeiro grupo, desde o começo várias equipes tiveram problemas mecânicos, os líderes, depois o Sauser… perdemos contato com o Avancini e o Sherman na trilha, mas se manteve constante na etapa toda, não tivemos nenhum problema mecânico e conseguimos essa quinta colocação, a melhor até agora”, comentou Pischeidt.
Rebecca Rusch e Selene Yeager (Specialized Racing Team) foram a primeira dupla feminina a terminar a prova, continuando com a liderança na categoria. Rebecca conseguiu resumir bem o espírito da Brasil Ride após sua quinta etapa: “o legal desse momento de uma Ultramaratona e que agora todos os atletas estão entrosados, se ajudando uns aos outros pois todos tem o mesmo objetivo, terminar a Brasil Ride, viramos uma família, unida por um só objetivo”.
Exemplo prático a respeito da solidariedade que impera entre os atletas foi testemunhado numa queda que resultou na quebra de um óculos e um machucado superficial no supercílio do atleta Gustavo Astolphi. Com isso, o ciclista Tiago de outra equipe que presenciou a cena parou e emprestou o próprio óculos ao acidentado, para que pudesse proteger o machucado durante o restante da etapa.
Por outro lado, os furos de pneu afetaram os resultados de algumas equipes, até mesmo o atual campeão mundial Christoph Sauser não foi polpado pelo infortûnio de ter seu pneu furado por 5 vezes, assim ele e o campeão da Ásia, Kohei Yamamoto, chegaram somente na sexta colocação; além do medalhista de ouro nas Olimpíadas de 1996, Bart Brentjens, que com Abraão Azevedo tiveram 3 furos nesta etapa que percorreu novamente um dos locais mais altos do Nordeste brasileiro, o Pico das Almas com 1958 metros de altitude.
“Fomos o mais rápido possível, tentando andar junto com algumas equipes de elite, foi uma etapa difícil, esperava uma etapa mais curta mas não foi, apesar das belas tilhas do começo, mas nós sobrevivemos novamente”, relatou Bart após a chegada.
Na dupla mista, Ivonne Kraft e Mateus Ferraz (Niner Bikes / Pedal.com.br/ Free Force) chegou na frente dos camisas verdes Annabella Stropparo e Piero Pelegrini (Team Hersch Amicco Di Annabella). Eles largaram atrás dos Italianos e conseguiram ultrapassá-los na metade da prova, em um singletrack. Despois disso fizeram de tudo para abrir o máximo de tempo possível e conquistar o promeiro lugar na categoria. Na Categoria Grand Master Heleno Caetano Borges e Dorivaldo Corrêa de Abreu (Ice Racing Team) mantêm a liderança.
Amanhã, sexta-feira (26) será realizada a etapa mais longa do Brasil Ride 2013, serão 143,5km de percurso e 3.252m de elevação acumulada, com largada em Rio de Contas a partir das 6 horas da manhã e chegada na cidade de Mucugê.
Resultados completos no site: www.brasilride.com/live