segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Diário de um Rally apimentado sobre a final da MARATONA MTB AGUAÍ


Fantásticos álbuns de fotos no Portal da BIKE AMPARO

IMPORTANTE: Elogios, sugestões, reclamações ou ofensas sobre a Maratona Mountain Bike Aguaí, devem ser encaminhadas diretamente à KALANGAS BIKER'S!

"Citação: A vida, naturalmente as vezes, nos impõe muitos obstáculos em um mesmo dia. A mim cabe decidir se vou ser vencido por um deles. Hoje, juntos a tantos amigos do Mountain Bike, decidi vencer todos eles e poder saborear um dos dias mais felizes de minha vida. Hoje fui vencedor! Campeão da categoria SUB-60 da Maratona MTB de Aguaí, vencendo um percurso de 40 km. - festeja o Professor Arnaldo Farias."

PRÓLOGO
A muito tempo já se sabe que a Maratona MTB de Aguaí, é uma competição prazerosa, pois o Helio Bueno um dos organizadores, além de ser uma pessoa gente fina, organiza as várias etapas com muito capricho, além do que, rever os amigos de pedal não tem preço, mesmo tendo que dirigir por mais de 220 km até chegar a simpática cidade de Aguaí.


Assim depois de abraços e congratulações entre tantos pilotos, aproveitei para fotografar a galera toda, na maior festa mesmo, ocasião em que troquei impressões da prova com muitos amigos de fé, entre eles o meu grande camarada Marcelo.



Parte 1 - O começo de um Rally apimentado



Quase no horário previsto, mais de 200 pilotos, creio eu, partiram para disputar posições em um percurso de 38 km com um pequeno deslocamento pelos arredores da cidade. No entanto, foi nesse momento que o Rally começou: 


Para o azar de todos e por uma infelicidade um dos inúmeros  fiscais da prova, mandou que os competidores virassem à esquerda, que levava a uma trilha em uma subida bem acentuada de menos de 1 km. Mas o certo era ter virado à direita e foi aí que começou o Rally, segundo o Professor Arnaldo, este veterano competidor que vos escreve.

Parte 2 - Estresse o curtição: você e cada um decide por si.
Quando estava chegando ao fim do subidão junto aos últimos pilotos, inclusive com um dos meus concorrentes de numeral 1002, num pc de água, os fiscais avisaram que estávamos errados e que aquele trecho era os derradeiros 5 km antes da chega, situação que me deu um estresse desgraçado. Ato seguido, desci, voltei ao ponto de inicio da trilha e fui informado de que os que estavam voltando viraram à direita, atitude que por instinto também tomei.


Parte 3 - do estresse à curtição total!
Passo menos de 1 km vi dois ficais de prova e a devida sinalização do circuito e decidi curtir a prova, mesmo sem saber o quanto tinha errado, se era culpa minha e onde foram parar os outros
competidores, já que percebi que havia poucas marcas de pneus na trilha.

Então pensei: já que estou aqui em meio a minha prova de número 480 mais ou menos, aproveitar para acalmar os nervos e aloprar no circuito muito bem desenvolvido, com subidas técnicas e descidões alucinantes.

Parte 4 - Relargada! Que diabo é isso!


Meio ressabiado, pois havia percebido que poucos estavam fazendo aquele percurso, lá pelo quilômetro 30 da prova, fui avisado de que aconteceu uma relargada e que os cerca de 18 bikers que estavam naquele circuito participariam de uma premiação especial à parte.

Bem, como já estava relaxadão mesmo, esperei um camarada da SUB-40 chegar, que era o últimos do "perdidões do dia" e pedalamos sem estresse até a chegada prevista, que pelo meu cronômetro se estendeu por mais 2 km, isso devido ao erros cometido por minha pobre pessoa, perfazendo 40 km pedalados, sem medo de ser feliz.

Parte 5 - Epílogo
Quando cheguei já estava rolando a premiação, pois na relargada, os organizadores rapidamente, determinaram um percurso menor para compensar o retorno dos atletas da primeira largada, ocasião em que pedi ao Helio que me colocasse na quarta e última posição da SUB-60, até porque especial são os meus queridos amigos Marcelo Graciano de São Francisco Xavier, Alarico Moura, o Alá lá do Rio de Janeiro e o meu grande camarada Fabio Lucatto, morador em Leme, todos atletas da categoria PNE, guerreiros por excelência.

No entanto, meus arqui-amigos entre tantos outros pilotos que preferiam os estresse, abandonaram a prova, situação que possibilitou consagrar-me como vencedor da categoria SUB-60 PRÓ (pró de professor eh eh).


Assim, voltei a São Paulo com um belo troféu de campeão, um sorriso estampado no rosto e a certeza de que obstáculos existentes, as vezes, são maiores do que a boa vontade e da seriedade dos organizadores, tal como o meu querido Helio Bueno, que goza e gozará de todo o meu apreço, no que pese ele ter que ser o responsável pelas falhas cometidas nesta última edição da MARATONA MTB AGUAÍ.

Em 2014, certamente voltarei em várias das sete etapas programadas. Quem não se estressar verá eh eh!

Professor Arnaldo Farias: aquele que demora, se estressa, relaxa e vence. E vence merecidadmente, diga-se de passagem.
Artigo em constante atualização. FIQUE LIGADO