“Vencer em Araxá é realmente especial. Já havia terminado em segundo e em terceiro nos anos anteriores, mas nunca faturei o título da etapa. Ganhar é diferente porque o público é vibrante e exigente e aqui é um marco no nosso calendário nacional. Uma prova tão reconhecida internacionalmente, o que torna esse primeiro triunfo algo muito gratificante”, contou Henrique Avancini. “Para se ter uma ideia da importância de Araxá, em 2013 a minha melhor pontuação em uma prova foi 120 pontos e, nestes três dias, consegui essa soma no meu ranking”, concluiu.

A campeã Isabella Lacerda também estava muito feliz.”Araxá sempre foi meu foco e meu sonho. Após uma queda e um pneu furado nos Jogos Sul-Americanos no Chile, no fim de semana passado, coloquei como meta para me motivar conseguir o título aqui. Com muita força nas pernas e dedicação alcancei esse feito inédito na minha carreira. Só tenho que agradecer a todos que me ajudaram, desde minha equipe até meus parentes, namorado e amigos”, comemorou Isabella Lacerda.

Assim como nos dois dias anteriores, Avancini e Isabella sobraram em relação aos rivais, e venceram de ponta a ponta. O ciclista fluminense quase se prejudicou na primeira volta, ao fazer a descida mais longa da Dona Beja e a estratégia de administrar os 53 segundos em relação a Rubinho Valeriano, também precisou ser alterada.

“Meu objetivo era administrar a vantagem obtida com o Contrarrelógio e o Short Track. Assim, minha ideia era fazer uma prova em equipe, com o Sherman e o Fred me acompanhando para não cair meu ritmo, e assim me auxiliarem a garantir a vitória. Era mais interessante andar com meus companheiros do que sozinho, para não sofrer ataque dos rivais. Consegui uma boa diferença na descida da caixa d’água, aumentei a diferença e ganhei segundos e disparei na liderança”, analisou Henrique.

Mesmo vencendo todos os estágios na etapa, Isabella elogiou o nível das adversárias. “A meninas estão muito fortes. Cada prova é uma que ganha e as disputas estão cada vez mais difíceis. Acredito que meu diferencial foi a concentração nesses dias. O nível está crescendo e isso é muito bom para o Mountain Bike feminino. Competições como a Copa Internacional Levorin de MTB só fortalecem mais o nosso esporte e a nossa categoria”, avaliou Isabella.

Superação após quedas – A tarde deste domingo foi feliz para dois atletas. Mesmo não sendo os campeões, Marcelo Cândido e Alexandra Serrano (Equador) se recuperaram após quedas e conseguiram a evolução nos resultados. Após acumular dois terceiros lugares e sofrer uma queda logo na primeira volta do XCO, Alexandra conseguiu se recuperar e terminou na segunda colocação.
“Esse segundo lugar representa muito. Estava esperando melhorar meus resultados e consegui isso. Mesmo em segundo lugar, fico muito feliz com meu feito, porque me ajuda com minha próxima prova, o Pan-Americano em Barbacena na próxima semana”, vibrou Alexandra. “Minha disputa foi com a Raiza Goulão. Ela é muito forte, comecei no ritmo dela e da Isabella, mas uma queda me tirou segundos preciosos. Tive que tirar a vantagem. Estou muito feliz”, completou.

O sorriso no rosto não escondeu a felicidade de Marcelo Cândido. Confiante em obter um bom resultado no XCS, Marcelo começou mal a competição. Após uma queda no Contrarrelógio, na sexta-feira, em que seu capacete rachou, o ciclista mineiro, 29º nessa prova, não desistiu e foi melhorando a cada dia. No Short Track foi oitavo e no Cross Country Olímpico terceiro.

“Venho fazendo um trabalho bem focado na resistência muscular, para obter bons resultados. Essa prova era chave na minha preparação para o Pan de Barbacena. Tudo isso é resultado de trabalho. Se tivesse mais um dia não acho que seria o primeiro, mas iria pra cima deles e daria meu máximo. Estou satisfeito e motivado. Vou entusiasmado para minha próxima prova”, disse Marcelo.

Sub-23 e Junior – Atual campeão do Sub-23, Guilherme Muller começou bem a temporada e mostrou evolução durante os três dias. Campeão no Sub-23, esteve sempre entre os melhores da Super Elite. Após um 14º no Contrarrelógio e um sétimo no Short Track, o ciclista de 20 anos, de Monte Sião (MG) foi o quarto colocado no domingo.

“Foi muito produtivo. Consegui ser o campeão no Sub-23 e fui bem na Super Elite. Vim focado e treinei muito. Na sexta tive imprevistos e fui o terceiro melhor dia. Fiz uma excelente prova no Short Track, o que me deu a liderança da minha categoria. Neste domingo, consegui rodar entre os cinco melhores, em um ritmo alucinante. Confesso que andar próximo de ciclistas como Pscheidt e Rubinho, por exemplo, me deixaram muito apreensivo”, pontuou Guilherme.

Na categoria Junior, Gilberto Cézar Melo, de apenas 16 anos, conquistou o título e já sonha em chegar à Super Elite. “Ando de bike desde os 13 anos. Na última temporada ganhei o título da Juvenil da CIMTB Levorin e agora comecei bem na Junior. Meu sonho é chegar na Super Elite. Quem sabe não represento um dia o Brasil em grandes competições”, afirmou o atleta de Santo Antônio do Monte (MG). Questionado se prefere os estudos ou a bike, Gilberto deu a resposta certa. “Estou no primeiro ano do Colegial, mas tanto estudo quando a bike são importantes para mim”.

Classificação final do XCS de Araxá – Na Super Elite, além do campeão Avancini, Ricardo Pscheidt superou Rubinho, com duas segundas colocações seguidas, e ficou com o vice-campeonato no geral. Guilherme Muller e Marcelo Cândido, que haviam iniciado mal a competição, se recuperaram e encerraram na quarta e quinta colocações, respectivamente. Na Elite Feminina, as cinco primeiras no geral foram as mesmas ciclistas que subiram no pódio no domingo: Isabella Lacerda, Alexandra Serrano, Raiza Goulão, Erika Gramiscelli e Roberta Stopa.

Copa LM de Amadores – O agito do último dia da CIMTB Levorin começou logo cedo, às 8h, com a realização da primeira largada. Os atletas da Copa LM de Amadores, em sete das oito categorias, entraram na pista para um domingo de festa. Apenas a Segurança Pública participou da segunda largada. Cerca de 600 ciclistas se inscreveram para a prova, que é a categoria de base da Copa Internacional Levorin de MTB, em que os iniciantes tem um primeiro contato com o universo do mountain bike.

Resultados do Cross Country Olímpico

Masculino :
1.- Henrique Avancini (Caloi) – 1h29min41s
2.- Ricardo Pscheidt (Trek/Shimano) – 1h30min30s
3.- Marcelo Cândido (LM/Shimano) – 1h30min59s
4.- Guilherme Muller (LM/Shimano) – 1h31min23s
5.- Rubens Valeriano (Merida) – 1h32min29s
6.- Lukas Kaufmann (Focus/OCE) – 1h32min31s
7.- Mario Antonio Oliveira (Ice) – 1h32min44s
8.- Edivando de Souza Cruz (Astro) – 1h34min27s
9.- Guilherme Saad Alves (Lelin Bike) – 1h34min49s
10.- Valmor Hausmamm (Free Force) – 1h35min12


Feminino :
1.- Isabella Lacerda (LM/Shimano) – 1h33min55s
2.- Alexandra Serrano (Equador) – 1h34min31s
3.- Raiza Goulão (Soul Cycles) – 1h35min25s
4.- Erika Gramiscelli (InterTrilhas) – 1h35min58s
5.- Roberta Stopa (DaMatta ) – 1h39min47s
6.- Sofia Subtil (BMC) – 1h41min02s
7.- Liege Walter (Alto Rendimento) – 1h41min53
8.- Mariana Carcute (BMC) – 1h44min18s
9.- Letícia Cândido (Focus/OCE) – 1h45min49s
10.- Aline Lombello (Durão Bikes) – 1h48min24s

Vídeo do Short Track – Já está disponível o vídeo do segundo dia, prova de Short Track, da Copa Internacional Levorin de MTB, produzido e edita por Keka Bike. Acesse no endereço: https://www.youtube.com/watch?v=ukN5i7-A8_8
Fan page – Quer acompanhar tudo sobre a Copa Internacional Levorin de Mountain Bike e ainda curtir fotos diferenciadas e vídeos das provas e dos atletas? Acesse a fan page oficial do principal circuito de MTB da América Latina pelo endereço http://www.facebook.com/CIMTB. A CIMTB Levorin também está no Twitter (@CIMTBLevorin) e Instagram (@CIMTB).
A Copa Internacional de Mountain Bike tem patrocínio da Levorin, o pneu oficial da competição. LM Bike, Shimano e Specialized são os co-patrocinadores do evento que comemora a 19ª temporada em 2014. Apoios: Scott, Isapa, ASW, Calypso, Carbo Energy Gel, Vizan e Proshock. Parceiros estratégicos: Prefeitura de Araxá, Copasa e Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Turismo e Esporte.