segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Raiza Goulão e Luiz Cocuzzi são campeões na abertura da Taça Brasil de MTB Cross Country

Primeira prova na temporada brasileira, valendo pontos nos rankings internacionais, teve ainda Frederico Mariano, Érick Bruske e Mario Couto entre os destaques patrocinados pela marca japonesa.


São Paulo (SP) - Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, recebeu neste fim de semana a abertura do calendário nacional de MTB ofertando pontos para os rankings internacionais, a Taça Brasil de XC. E, nas duas
principais categorias, teve dobradinha de atletas Shimano, com Raiza Goulão (Specialized Racing BR) e Luiz Cocuzzi (Lar/Scott/Shimano) vencendo as elites e somando 30 pontos nos rankings olímpico e mundial. Ambos os campeões utilizaram o grupo de transmissão eletrônica XTR Di2. Ainda no Paraná, destacaram-se entre os demais patrocinados pela marca os ciclistas Mario Couto (LM/Sense), campeão na júnior, e Frederico Mariano (Caloi Elite Team) e Érick Bruske (Specilized Racing BR) ambos com o vice, na elite e na sub-23, respectivamente. Competindo no exterior, Isabella Lacerda (LM/Sense) foi a nona colocada na Hellas - Salamina Island MTB Stage Race, e somou mais 50 pontos na luta pela vaga para Rio 2016.

Enquanto na elite feminina o domínio foi de Raiza do começo ao fim, entre os homens não faltou emoção em Campo Largo. Luiz Cocuzzi contou com a sorte e, após uma queda do então líder Henrique Avancini, o paulistano assumiu a liderança e venceu a prova em 1h34min43, 11
segundos à frente de Avancini. Além de Cocuzzi e Frederico Mariano, ambos atletas Shimano, também estiveram no pódio representando a marca os ciclistas Ricardo Pscheidt (Trek/Shimano) na quarta colocação, Sherman Trezza (Caloi Elite Team) e Guilherme Muller (LM/Sense) na sexta e sétima posições, e Érick Bruske em décimo. Wolfgang Olsen (Caloi Elite Team) foi o 13º colocado.


Além da vitória e dos pontos somados na busca por uma vaga na Rio 2016, a goiana Raiza Goulão prestou uma justa homenagem a Claudio Clarindo, ultraciclista atropelado no último dia 25 de janeiro, exibindo uma placa com os dizeres "I Ride 4 Clarindo" e ao oferecer o triunfo ao herói do ciclismo nacional. "Dedico essa vitória ao nosso maior exemplo no mundo da bike, que deixou muita saudade
e um legado indescritível, o Claudio Clarindo. No próximo dia 25 de fevereiro fará um mês que ele está entre as estrelas em paz e nos guiando", disse Raiza, que completou a Taça Brasil em 1h25min14, exatos 11 minutos a frente da vice-campeã, a austríaca Lisa Mitterbauer. A brasileira Tania Clair Pickler também subiu no pódio, em terceiro lugar.


Quem também saiu da Taça Brasil de XC satisfeito foi o catarinense Érick Bruske, em corrida que marcou sua estreia na super elite. "Tive uma grande estreia na nova categoria, conquistando meus primeiros pontos nos rankings internacionais, com a décima colocação geral e o vice na sub-23. Gostaria de agradecer minha equipe pela estrutura na prova e a todos que estavam torcendo por mim. O próximo desafio agora será o Abierto de
Noa, na Argentina, no último domingo deste mês", destacou Bruske, que viu seu companheiro de equipe, Lucas Sírio, completar na sétima colocação na júnior após ter problemas estomacais.