sábado, 4 de março de 2017

Professor Arnaldo e Luís Trilha aprovam o circuito de cicloturimo Volta das Transições


   
O roteiro Volta das Transições foi especialmente idealizado para a prática de cicloturismo, percorrendo todos os municípios do Circuito Serras de Ibitipoca.
  O trajeto prioriza as estradinhas de terra que cortam os pequenos vilarejos entre as montanhas, atravessam os mares de morros e alcançam famosos atrativos turísticos da Zona da Mata, e sul de Minas Gerais.
   
A região contempla a transição entre diversos ecosistemas florestais. Nos trechos mais isolados do roteiro, a natureza preservada revela a biodiversidade da fauna e flora da Mata Altlântica e dos Campos Altimontanos, inseridos em um mosaico de inestimável beleza cênica.

"Assim, eu, Professor Arnaldo, editor chefe da "Nóis na Fita a TV", convidei o meu grande amigo, o Bruto do ciclismo de longa distância, Luís Trilha, morador na cidade litorânea de Caraguatatuba."


O nome “Volta das Transições” se refere à região onde o roteiro está inserido, que inclui em seu mosaico importantes transições de vegetação, relevo, história e cultura, facilmente identificadas nos diferentes trajetos. As mudanças de clima e relevo entre os campos de altitude, mata atlântica, serras, vales e planaltos, somados à diversidade cultural e histórica, revelam os traços da ocupação agrícola e do ciclo do ouro nos caminhos e descaminhos que formaram a identidade singular das povoações em Minas Gerais.
  Essas "transições" se misturam, levando o viajante a reviver diferentes épocas e a sentir toda a biodiversidade natural do Circuito Serras de Ibitipoca.

"Depois de efetuar a inscrição conforme orientações no site, a Volta das Transições que é dividida em 7 etapas. Assim, como o roteiro completo de cicloturismo pode ser iniciado na etapa de sua preferência, eu, o Luís e mais três camaradas de Juiz de Fora, nas Minas Gerais, Roberto Ribeiro, Vivi Gouveia e Jorge Pedrosa, decidimos iniciar o pedal pela Etapa 3, que se inicia em Lima Duarte, cujas informações foram obtidas clicando em cada uma das etapas e ali encontramos dicas, planilhas de navegação para GPS ou em papel e mapas para se localizar durante o percurso" - Continua o Professor Arnaldo.

"Tanto eu como o Luís Trilha adoramos todo o percurso, que nos pareceu bastante exigente, pois os desníveis altimétricos a cada etapa eram bastante acentuados, no que pese a beleza das serras com suas inúmeras montanhas, sempre desafiadoras para qualquer cicloturista, mas que são um deleite para os olhos na totalidade das suas etapas, que renderam muitas risadas, cervejas e novas grandes amizades, tal como a do Robertinho, sempre preocupado comigo". - conclui o intrépido Professor Arnaldo.

Confira alguns detalhes no vídeo abaixo: