sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Testado e aprovado o Guia de trilhas cicloMantiqueira de Guilherme Cavallari

Na última quinzena de dezembro de 2017, o Professor Arnaldo Farias, editor chefe da "Nóis na Fita A TV", pedalou por 311 Km de Extrema a Itamonte - MG em 05 dias de pedal, fazendo uso o "Guia de trilhas cicloMantiqueira" do nosso amigo Guilherme Cavallari, correspondendo a 10 etapas ou dias no Guia em referência, com total segurança e tranquilidade.


"Pra inicio de conversa a escolha de parte do traçado do referido Guia se deu pela necessidade de montar um percurso para o "Desafio Global Care - CAF Brasil" que pretende chegar a bela cidade de Petrópolis, região serrana do Estado do Rio de Janeiro, que terá por finalidade algaria do fundos para obras assistenciais, razão principal da existência do braço ciclo esportivo "Pedalear para proveer".


Então, eu parti de Extrema com mais três amigos, entre eles o Luís Trilha, uma das maiores férias do Audax Brasil, com a finalidade de observar as condições das trilhas e as estradinhas de terra que será pedalado por uns 15 ciclistas ligados ao CAF em todo o mundo, no segundo semestre de 2018.


Assim, juntamente com o Moraca e o Mauro, amigos de longa data, terminamos o primeiro dia de pedal em Monte Verde depois de 62 Km de pedal e 1.417 metros de ascensão total, com subidas amenas até Joanópolis e constante elevação até Monte verde, em um percurso que mais parecia cenário da novela da 6, de tão bonito de ser observado.


O nosso segundo dia foi dedicado a chegar a São Bento do Sapucaí, que nos premiou com 76 Km com 1.900 metros de ascensão total sob intenso calor, trovoadas e muitas risadas, pois a camaradagem era a essência do pseudo "Desafio  Ciclo Mantiqueira" criado por mim, só para por um "pouco de pimenta" no objetivo do duro dia de pedal, sem direito a reclamações ou mi-mi-mi.


No terceiro dia do "Desafio", infelizmente com as ausências do Moraca e do Mauro, que tiveram que voltar ao convívio de suas famílias, eu e o "Estelar" Luís Trilha, partimos então, de São Bento do Sapucaí tendo como destino final a grande Itajubá, cidade natal do meu grande amigo Gilmar Duarte, da Cronoleve, empresa que atualmente faz a cronometragem das mais importantes competições de Mountain Bike do país, percorrendo 67 Km com 1.300 metros de ascensão total, que nos pareceu pouco, pois podíamos ter ido mais à frente, até a pitoresca cidade Delfim Moreira, que daria mais uns 31 km de pedal sem muito esforço, apesar de que o trecho era todo em subida pelas estradinhas de terra da região.


Partir de Itajubá e chegar a Passa Quatro, quarto dia de nossa ciclo aventura,  esta cidade mineira se notabilizou no mundo do MTB por estar recebendo a famosa competição "Power Bike" organizada com competência pelo Paulo de Tarso do "Sampabikers", nos apresentou belas paisagens em meio a montanhas e vales que valiam a pena encher a memoria dos nossos celulares com centenas de fotos, pois o percurso deste dia foi de uma beleza sem par.


Finalizando este artigo, o dia seguinte ou nossa quinta etapa, ao se despedir de Passa Quatro, usamos só uma uma pequena parte do Guia do Guilherme Cavallari, pedalando pela rota traçada até Itamonte - MG, pois a planilha a partir deste pequena cidade mineira nos levaria a 90 Km de single tracks até Bocaina de Minas, trajeto pouco recomendável para bicicletas com alforges, como era o nosso caso, já que por economia, decidimos a ser auto-suficientes e autônomos, levando tudo aquilo que necessitávamos para pedalar sem carro de apoio, com direito a tempestades com raios e trovões, sem dó nem piedade, perfeito para um desafio que se preze.


Como a chuvarada judiou do percurso e de nós também, só conseguimos chegar ao pequeno vilarejo de Santo Antonio do Rio Grande depois de pedalar por 71 Km com 1.900 metros de elevação, com o sentimento de satisfação, por perceber que o "Guia de Trilhas cicloMantiqueira" continua atual e pode e deve ser usado como recurso para uma ciclovagem ou cicloaventura segura prazerosa." - finaliza o intrépido Professor Arnaldo Farias.